Blog

Como transportadoras podem evitar prejuízos com o rastreador veicular?

Pelas rodovias brasileiras circulam cerca de 70% da distribuição de cargas e em torno de 90% dos passageiros, em viagens profissionais ou a passeio.


rastreador veicular

Apesar da importância das estradas para o país, a má qualidade das pistas e a falta de segurança afetam o setor de transportes, que busca alternativas, como o rastreador veicular, para tentar evitar grandes prejuízos.

Os problemas enfrentados pelas empresas de transporte durante os percursos acabam aumentando o custo operacional e impactando nos lucros. Inúmeras entregas atrasadas, cargas roubadas, mais combustível utilizado em rotas alternativas e longas e veículos danificados: em razão do mau estado do pavimento das estradas, o setor registrou um gasto excedente de quase 800 milhões de litros de diesel, que provocou um aumento de custos de mais de R$ 2,3 bilhões, segundo dados da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

A tecnologia tem sido a grande aliada das empresas para ajudar a diminuir todas estas perdas. O rastreador veicular é uma delas, pois sua função é dar a exata localização e permitir o monitoramento em tempo real da frota. Integrado a câmeras e DVRs e outras soluções de telemetria (medição feita por sensores dentro do veículo), o equipamento possibilita acompanhar todo o trajeto, da saída ao retorno, e mensurar os dados, permitindo que o gestor tome decisões mais acertadas na gestão da frota.

No artigo, vamos falar mais sobre como é possível evitar prejuízos utilizando estes dispositivos, em especial o rastreador veicular.

Solução completa: rastreador veicular, câmera, DVR e telemetria oferecem informações precisas

Ao investir em uma solução completa de monitoramento, integrando rastreador veicular, câmera, DVR, alarmes e sensores para telemetria, é possível gerenciar a frota e os riscos por meio de diversos dados como:

  • Uso de combustível;
  • Desgaste de freios e pneus;
  • Situação da carga;
  • Condições da rota;
  • Comportamento do motorista na direção;
  • Análise de situações adversas, como assaltos, acidentes e sinistros.

Estes indicadores permitem uma avaliação mais precisa e eficiente das viagens. Assim, o gestor pode ver o que pode ser ajustado para otimizar o desempenho a cada trajeto percorrido ou ainda tomar providências cabíveis em caso de acionamento judicial ou do seguro.

Um exemplo, é a instalação de alarmes e sensores de atuação, como o de abertura das portas, o para ignição (quando liga o veículo) e o na fechadura magnética do baú (para ver se foi aberto no trajeto). Eles acionam o DVR para o monitoramento em tempo real de algum destes acontecimentos e, caso seja constatado irregularidade, podem bloquear uma ação indevida ou identificar seu responsável.

Outra possibilidade é o uso do rastreador veicular, com uma câmera e um DVR, que permite saber a exata localização do veículo e possibilita que uma central à distância grave e acompanhe ao vivo todo o trajeto feito pela frota e as ações de quem está dirigindo (função para os modelos que possuem módulo 4G embarcado).

Ainda pode-se fazer uma integração do software destes dispositivos com o software de gestão utilizado pela empresa, facilitando a organização e a análise das informações. A Intelbras, por exemplo, disponibiliza esta interface trabalhando indicadores conforme necessidades específicas de controle da frota – a criação de uma cerca virtual é uma delas (são áreas que o motorista podem ou não passar, dependendo da necessidade do trajeto).

Com estas soluções é possível então que as empresas de transporte diminuam os custos ou evitem gastos extras com:

  • Pagamento do seguro dos veículos e das cargas – mais proteção significa mais desconto com a seguradora;
  • Manutenção e conservação do veículo – evita o desgaste com rotas melhores ou mais curtas e possibilidade de manutenção prévia. Além disso, o fato de o motorista saber que está sendo monitorado contribui para uma direção mais cautelosa;
  • Recuperação de carga, furtos e extravios de mercadoria – maior segurança no transporte;
  • Consumo elevado de combustível – buscar estradas melhores e rotas mais curtas;
  • Causas trabalhistas ou outro acionamento judicial – imagens e sensores ajudam a identificar condutas irresponsáveis dos motoristas e a solucionar acidentes (reconhecer culpados, defeitos na pista, falta de sinalização, velocidade do veículo etc), evitando o pagamento de multas ou outros custos injustamente cobrados da empresa.

Todas estas vantagens trazem mais segurança, reduzem riscos e dão eficiência ao transporte de cargas. Há ganhos em relação a produtividade e confiança dos contratantes do serviço, ampliando a competitividade da empresa no mercado. A Intelbras conta com todos estes dispositivos – DVR, rastreadores e câmeras – em seu portfólio, possibilitando que a empresa contrate uma solução completa para otimizar o monitoramento da sua frota.

Acompanhe as atualizações do nosso blog e saiba mais sobre segurança para empresas de transporte. Se tiver dúvidas, deixe um comentário ou entre em contato.


Fonte: http://blog.intelbras.com.br/como-transportadoras-podem-evitar-prejuizos-com-o-rastreador-veicular/


Para tirar dúvidas e obter mais informações sobre os nossos produtos, entre em contato conosco.