Blog

Como manter a casa segura no carnaval?


Viajar para aproveitar os dias de feriado ou ficar por várias horas com os amigos nas festas são alguns dos programas preferidos dos brasileiros durante o Carnaval. Mas é preciso tomar cuidado para evitar ações de criminosos durante este período de ausência. Então, como manter a casa segura no Carnaval?

Listamos algumas dicas importantes de segurança e formas de proteger o patrimônio utilizando a tecnologia e dispositivos eletrônicos, tanto para quem vai deixar o imóvel quanto para quem vai alugar o seu. Assim, você pode evitar prejuízos, fazendo com que sua alegria não se transforme em dor de cabeça na Quarta-feira de Cinzas.



Confira dicas para manter a casa segura no Carnaval

Portas, portões e janelas

É importante lembrar de conferir se portas, portões e janelas estão bem fechados e se não irão facilitar a entrada de estranhos. Nas portas, você pode contar com as fechaduras digitais. Esse dispositivo dá acesso à casa por meio de senhas, tags de aproximação ou pela biometria. Assim, você pode cadastrar o acesso de um familiar apenas para estes dias, sem precisar deixar a chave. Além disso, as fechaduras digitais realizam o travamento automático da porta e têm alarme sonoro anti-arrombamento. Para quem vai alugar o imóvel, o equipamento é importante pois evita o risco de cópias da chave, ou que o inquilino a perca. Rapidamente, pode-se cadastrar e descadastrar senhas e biometrias para um novo uso.

Nos portões, use modelos de porteiros eletrônicos ou vídeo-porteiros que tenham a função Siga-me: quando alguém tocar o porteiro externo, a chamada poderá ser encaminhada para um número pré-programado, como um celular, simulando assim presença ou permitindo liberar o acesso à residência de onde estiverem. Já para as janelas, vale investir em sensores magnéticos, que detectam abertura e fechamento indevidos e acionam a central de alarme ou de vídeo-monitoramento — falaremos mais destes equipamentos a seguir. Estes sensores podem complementar também o sistema de fechaduras em portões, funcionando como um back-up.

Luzes internas e externas

Deixar as luzes acesas não é econômico, nem vai aumentar a proteção da casa. Se alguém passar no local e notar que a iluminação está acesa por noites e dias, facilmente entenderá que não há ninguém por ali. Neste caso, utilize sensores de iluminação, a tecnologia é acionada automaticamente sempre que detecta movimentos dentro do seu alcance: ao ser colocado nas áreas externas, como varandas, jardins e na entrada da garagem, acende na presença de pessoas ou carros, podendo intimidar um possível invasor. Nos casos do aluguel do imóvel, o sensor auxilia na segurança dos inquilinos, que podem ser alertados de uma movimentação estranha, e também na economia, evitando que luzes fiquem acesas sem necessidade.

Quedas de energia

Os equipamentos eletrônicos ficarão vulneráveis e indisponíveis se a energia for desligada (de forma proposital ou por causa de um temporal, por exemplo), não garantindo a segurança da casa. Um dispositivo que mantém tudo funcionando é o nobreak, que permite que as soluções de segurança continuem operando (por um determinado período) mesmo com a interrupção de energia na rede elétrica.

Discrição

Para os que irão passar o feriado fora de casa, é preciso ter cuidado para não comunicar a muitas pessoas que não estará em casa. A informação deve ser passada apenas para pessoas de confiança, para evitar que a residência seja um alvo fácil para furtos. O ideal é que apenas as pessoas mais próximas fiquem sabendo, de preferência alguém da família, que também será um ponto de contato e pode ir até sua casa verificar se houve algum problema nestes dias de ausência.

Central de alarme e câmeras são bons investimentos para proteger o patrimônio

Além das dicas acima, você pode ampliar a proteção e manter a casa segura no Carnaval ao instalar uma central de alarme e câmeras para monitorar áreas externas e ambientes externos. Saiba mais:

Central de alarme

É um equipamento que controla movimentações em horários não permitidos ou emite sinais de emergência com o objetivo de avisar uma atitude e/ou ação suspeita. É acionada pelos sensores (infravermelho, micro-ondas e magnético), que detectam a presença de pessoas, animais ou veículos em um determinado espaço. Além disso, se você optar por aumentar a segurança dos acessos da casa com sensores de abertura, a central de alarme poderá reconhecer também quando alguma porta ou janela for aberta sem autorização.

As centrais podem ser monitoradas ou não-monitoradas. A principal diferença entre elas é que, no primeiro caso, a residência será monitorada 24h por uma empresa terceirizada que acompanhará os registros do sistema de alarme. Assim, quando a central é acionada, um alerta é enviado para a empresa de segurança, que enviará profissionais especializados para averiguação. Esta é uma solução extremamente eficaz para proteger o imóvel quando se está viajando, além de oferecer mais proteção aos seus inquilinos.

Câmeras de vídeo-monitoramento

Ao investir em câmeras de vídeo-monitoramento, você pode acompanhar — inclusive em tempo real, por meio de aplicativos de celular — o que acontece dentro e fora de casa.

Para ambientes internos, como quartos, sala e escritório, ou mesmo áreas externas, como churrasqueira, piscina e varanda, é possível contar com os modelos Wi-Fi. Estes dispositivos de uso mais simples e de rápida instalação, facilitam muito quando não há necessidade de funções mais complexas. O equipamento permite falar com o ambiente (interação por voz) e receber notificações por movimento no aplicativo, e todas as imagens ficam gravadas em um cartão de memória.

No entanto, para áreas abertas ou amplas de jardim, em que é preciso mais robustez de equipamentos e integração com a vigilância interna o circuito fechado de TV (CFTV) é o mais indicado. Com o sistema, você vai dispor de um monitoramento mais amplo, com alta resolução nas imagens — inclusive em situações noturnas — e poder arquivar as imagens por mais tempo ao usar um gravador com maior capacidade de armazenamento (DVR). Além disso, as imagens do CFTV também podem ser enviadas a uma empresa de segurança, que acionará profissionais especializados em caso de emergência.

Apenas para reforçar, em caso de aluguel do imóvel, avise seus inquilinos que há câmeras nos ambientes (e claro, não instale o equipamento em locais mais privados). Ao saber que podem ser monitorados, fica mais fácil de evitar problemas e constrangimentos.

Com todas estas dicas, ficou mais fácil manter a casa segura no Carnaval. Aproveite o descanso ou curta sua festa sem preocupação.

 FONTE: Blog Intelbras


Para tirar dúvidas e obter mais informações sobre os nossos produtos, entre em contato conosco.