Blog

Economia de energia: cuidados ao comprar e utilizar eletroeletrônicos


A conta de luz tem um grande peso no orçamento das famílias brasileiras, especialmente em épocas de alta nas bandeiras tarifárias da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Mas não é apenas sob o ponto de vista de diminuição de custos que a economia de energia se faz importante. A preocupação com a sustentabilidade e com a preservação dos recursos naturais também é um aspecto a ser levado em consideração.

Por isso, sempre é interessante estar atento em como fazer uso eficiente da energia elétrica e conhecer alguns cuidados gerais com a eletricidade. Neste artigo, vamos falar mais sobre o assunto para você saber como escolher aparelhos de maior eficiência energética, quais são os equipamentos considerados os ‘vilões’ na conta de luz, além de dicas de como evitar desperdícios e economizar no final do mês.


Entenda por que suas escolhas influenciam na economia de energia

Selo Procel de Eficiência Energética

Muita gente não sabe, mas poupar energia é uma decisão que já começa no momento da escolha dos produtos a serem levados para casa. O segredo para uma compra inteligente está nos dados sobre eficiência energética que acompanham os aparelhos. Mas como identificar esta informação? Vamos explicar.

Selo Procel de Eficiência Energética (e o Selo Conpet, para aparelhos a gás), concedido pelo Inmetro, indica o nível de eficácia dos produtos em relação à quantidade de energia que consomem. Na prática, a etiquetagem mostra quanta energia a geladeira gasta para gelar, o fogão (medido pelo consumo de gás) para cozinhar e a lâmpada para iluminar, por exemplo.

A eficiência energética dos produtos é classificada segundo uma variação de cores, que vão do verde ao vermelho, juntamente com letras, que vão de “A” a “E”, sendo “A” o mais econômico e “E” o menos econômico. Além desta classificação, é importante ressaltar também o item “Consumo de energia” (kWh/mês) que aparece na etiqueta. Ele indica quanto o aparelho consumirá, em uso médio, durante o mês. Com ele, você pode pegar o valor por kWh em sua conta de energia e realizar uma estimativa de consumo, o que pode ser um fator decisivo na compra.

Portanto, na hora de adquirir um aparelho elétrico, deve-se ficar atento se há etiquetagem do Procel – a adesão é voluntária – e consultar as informações de cada produto. Vale lembrar que comprar um produto mais eficiente pode parecer mais caro em uma primeira avaliação, já que o preço na loja às vezes é mais alto. Mas pense a longo prazo, pois é a eficiência do equipamento que vai definir quanto de energia será consumida.

Os eletroeletrônicos que são “vilões” do consumo de energia

Segundo cálculos de especialistas, veja quanto os principais aparelhos eletroeletrônicos representam na conta de luz:

  • Chuveiro elétrico – representa de 25% a 35% do valor da conta;
  • Geladeira – de 25% a 30%;
  • Lâmpadas – de 15% a 25%;
  • Ar-condicionado – 15%;
  • Aparelhos em “Modo de Espera” (stand-by) – até 13%;
  • Televisão – 6%;
  • Ferro de passar roupa – 6%;
  • Lavadoras de roupas – 3%

Bandeiras Tarifárias

Outro fator a ser levado em conta é o regime das bandeiras tarifárias da ANEEL. Estas bandeiras representam o reajuste de valores do quilowatts-hora (kWh) realizado em determinados períodos do ano. Cada cor de bandeira indica se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final, em função das condições de geração de eletricidade. Veja o que cada uma significa:

  • Bandeira verde – condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;
  • Bandeira amarela – condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,010 para cada kWh consumido;
  • Bandeira vermelha Patamar 1 – condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,030 para cada qa kWh consumido;
  • Bandeira vermelha Patamar 2 – condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,050 para cada kWh consumido.

Hoje em dia, diferente do que acontecia há poucos anos atrás, não faz diferença na conta de luz se você usa mais energia elétrica de manhã ou à tarde, no domingo ou na segunda-feira. O preço é o mesmo para qualquer hora do dia e para qualquer dia da semana. Mas com a adoção recente da bandeira branca, o consumidor pode escolher se seguirá o padrão estabelecido ou se quer optar pelo novo modelo (da bandeira branca), onde o preço da energia mudará ao longo do dia e será diferente para dias úteis e fins de semana, considerando o horário de pico, intermediário e fora de pico – isso varia de uma região para outra e as concessionárias locais e que devem informar quais são estes horários.

Assim, verifique em qual regime de bandeira sua região se encontra e busque formas de economia de energia nestes períodos. Caso opte pela bandeira branca, verifique os horários de pico e diminua o consumo. Tudo isso pode impactar muito na sua conta de luz no final do mês.

Como é possível melhorar a economia de energia em casa?

A energia elétrica custa caro. Veja algumas dicas simples de como fazer uso eficiente da energia e alguns cuidados que ajudam a poupá-la.

  • Todo equipamento elétrico requer uma série de cuidados. Leia atentamente os manuais dos fabricantes para tirar o máximo de proveito dos aparelhos e confira a seguir algumas dicas de como utilizá-los melhor, poupando energia;
  • Não deixe a TV ligada sem necessidade e evite dormir com o televisor ligado (dê preferência aos aparelhos que possibilitem programar horário de desligamento);
  • Não deixe o computador, nem o estabilizador ligado sem necessidade e configure-o para desligar automaticamente após alguns minutos fora de uso. Prefira os monitores de LED que consomem 40% menos energia que os modelos de LCD;
  • Utilize a máquina de lavar roupa sempre na sua capacidade máxima;
  • Instale o aparelho de ar condicionado em local com boa circulação de ar e longe dos raios solares. Também regule o termostato para uma temperatura média de 22 ou 23 graus, pois o frio “máximo” consome grandes quantidades de energia;
  • Mantenha as borrachas de vedação da porta da geladeira em bom estado e nunca utilize a parte de trás do aparelho para secar panos ou roupas. Já na hora de comprar o equipamento, prefira um modelo de tamanho compatível com as necessidades de sua família;
  • Nos dias quentes, coloque o chuveiro na posição “verão”, já que o consumo pode ser até 30% menor que na posição “inverno”. Além disso, evite banhos demorados;
  • Dê preferência para as lâmpadas de LED e apague a luz dos ambientes desocupados. Outra dica é utilizar um sensor de presença de iluminação pois ele só acende a luz se identificar uma movimentação no ambiente, caso contrário mantém as luzes desligadas;
  • Nunca deixe carregadores de celular sem uso plugados nas tomadas e também tire das tomadas todos os aparelhos que ficam em stand by, como TVs, telefones, etc. Para não ter que tirar e colocar cada aparelho na tomada toda a vez que for usar, uma dica é utilizar um protetor eletrônico. Assim, os equipamentos podem ser conectados neste dispositivo, que tem uma chave única de liga/desliga, facilitando o processo.

Invista em energia solar

A energia solar tem se popularizado cada dia mais e se tornado uma opção para quem quer poupar dinheiro e ajudar a preservar os recursos naturais. Esta forma de captação, que faz a conversão direta da irradiação solar em energia elétrica, possibilita economizar até 95% dos gastos com contas de luz. Isso porque, toda energia consumida na residência pode ser gerada por meio dos painéis fotovoltaicos instalados na edificação.

Portanto, seguindo essas dicas, você pode contribuir para diminuir o consumo de energia elétrica. Com estes pequenos esforços, é possível garantir o conforto da família, poupar dinheiro e ainda ajudar com a preservação do meio ambiente. Acompanhe as atualizações do nosso blog e continue aprendendo sobre o uso de equipamentos eletrônicos. Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário.

Fonte: Blog Intelbras


Para tirar dúvidas e obter mais informações sobre os nossos produtos, entre em contato conosco.