Blog

Governo: Internet das coisas não acontecerá sem Telecomunicações no Brasil

Ao participar do Painel Telebrasil, realizado nesta semana, em Brasília, o Secretário de Política de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, revelou que o governo tem a expectativa de que os novos produtos e serviços viabilizados pela Internet das Coisas devem aportar, no mínimo, US$ 50 bilhões


Ao participar do Painel Telebrasil, realizado nesta semana, em Brasília, o Secretário de Política de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, revelou que o governo tem a expectativa de que os novos produtos e serviços viabilizados pela Internet das Coisas devem aportar, no mínimo, US$ 50 bilhões à economia brasileira, até 2025. Um cálculo mais otimista eleva essa quantia para US$ 200 bilhões, segundo Maximiliano Martinhão, secretário de Políticas de Informática do ministério.

Em todo o mundo, a previsão é de que a IoT adicione de US$ 4 trilhões a US$ 11 trilhões à economia. Cerca de 40% desse valor serão gerados pelos países emergentes, de acordo com o MCTIC. Os dados fazem parte do estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”, desenvolvido pelo ministério, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Assistam a apresentação do secretário da SEPIN, Maximiliano Martinhão. Assistam a apresentação.





O que é Internet das coisas ou Internet of Things?  

Internet das Coisas (Imagem por PCWorld)

O termo descreve um cenário em que numerosos objetos do seu dia a dia estarão conectados à internet e se comunicando mutuamente. Mas o que exatamente isso quer dizer? Essa conectividade toda é necessária? Como tantos objetos distintos estarão conectados? Qual a importância disso para o nosso cotidiano? 


Associamos a Internet das Coisas a um cenário futurista, mas, como o início do texto deixa claro, muito do que já temos se enquadra no conceito: smart TVs, smartwatches (que também se enquadram nos chamados "dispositivos vestíveis" ou "wearables"), sistemas de monitoramento, entre outros.



A ideia é comunicar e juntar a usabilidade de equipamentos comuns junto a grande rede de computadores, além de utilizar em nossa casa em tarefas comuns isso pode ser implantado na agropecuária, hospitais, clínicas, fábricas, lojas, transportes públicos, logística e serviços públicos.


Fonte: www.infowester.com

               convergenciadigital.com.br


Para tirar dúvidas e obter mais informações sobre os nossos produtos, entre em contato conosco.